Julian Rosefeldt

Julian Rosefeldt (Munique, 1965) vive e trabalha em Berlim. É reconhecido internacionalmente pelo seu trabalho em vídeo, visualmente complexo e de uma coreografia meticulosa, habitualmente apresentado em instalações de vários canais.

Inspirado por variadas referências cinematográficas, históricas e culturais, o foco do artista centra-se no questionamento sobre a alienação humana – perante a vida, entre os seus habitantes e dentro de cada um – e como essa continuará a afetar a nossa relação com o mundo. Ao refletir sobre o crescente poder dos media e do capitalismo, bem como criando personagens solitárias que deambulam por situações de total surrealismo e ambientes quase teatrais, Rosefeldt cria uma forma de melancolia, desespero e humor assustadoramente calmos e seguros — sugestões muito particulares no seu trabalho.

Frequentemente misturando rituais do quotidiano com cenários distorcidos nas suas narrativas, uma espécie de sentimento Uncanny surge, convidando o espetador a entrar num mundo familiar tornado estranho.

Estudou arquitetura e já foi professor convidado na Bauhaus-Universität Weimar, Faculty of Media Art. Atualmente, leciona Digital and Time-Base Media na Akademie der Bildenden Künste, em Munique, e é Membro da Bayerische Akademie der Schönen Künste, no departmento de filme e media art.

Expôs em instituições como o Hirschhorn Museum and Sculpture Garden, (Washington, EUA), National Gallery of Victoria, (Melbourne, Austrália), Hamburger Bahnhof – Museum für Gegenwart (Berlim, Alemanha), Kunstmuseum Bonn (Bonn, Alemanha), Tel Aviv Museum of Art (Tel Aviv, Israel), Tate Modern, (Londres, UK), Caixa Forum (Madrid, Espanha), Taipei Fine Arts Museum (Taipé, Taiwan), entre outras.

Rosefeldt tem uma vasta presença em coleções institucionais como MoMA – The Museum of Modern Art (Nova Iorque), na CIFO – Cisneros Fontanals Art Foundation (Miami), Fundación Helga de Alvear (Cáceres), Kunstmuseum Bonn (Bonn), MUSAC – Museo de Arte Contemporáneo de Castilla y León (León), National Gallery of Victoria (Melbourne), T-B A21 – Thyssen-Bornemisza Art Contemporary (Viena), The Israel Museum (Jerusalém), entre outras.

Exposições
TOPO